Torcedora entra na justiça contra Bruno Henrique e pede indenização milionária; entenda
Torcedora entra na justiça contra Bruno Henrique e pede indenização milionária; entenda
Publicidade

Em dia de jogo do Flamengo pelo Brasileirão, um dos jogadores do plantel de Renato Gaúcho recebeu uma notícia um tanto inesperada. Ainda sem a certeza de quando poderá atuar novamente pelo Mais Querido, Bruno Henrique foi intimado nesta quarta-feira (13) por conta de uma de suas expressões famosas.

Josineide Constantino Dantas, torcedora rubro-negra, entrou na Justiça contra o camisa 27 para impedi-lo de utilizar comercialmente o termo “oto patamá”. O argumento dela é de que possui registrada a marca no INPI (Instituto Nacional de Propriedade e Indústria).

Publicidade

Caso tenha seu requerimento atendido, somente a torcedora poderá utilizar a marca em comércio de roupas e produtos. Mas a ação não fica por aí. Além de processo contra o atacante, ela cobra cerca de R$ 13 milhões de indenização.

Segundo Josineide, quando ouviu Bruno Henrique utilizando a expressão como bordão, achou que seria uma boa ideia para nomear uma marca de artigos esportivos. Por este motivo, ela procurou INPI.

O jargão do jogador ficou famoso em 2019, quando BH afirmou em entrevista após vitória contra o Vasco de que o Flamengo disputava títulos e estava em outro patamar, ao contrário do rival. De lá pra cá, a expressão é automaticamente ligada ao camisa 27, tanto por torcedores do Flamengo quanto por outras torcidas e profissionais do meio.

O atleta, no entanto, não está preocupado com o caso e entende que a patente será facilmente contornada por seus advogados. A Justiça deverá tomar uma decisão sobre o assunto nos próximos meses.

Enquanto seus representantes cuidam dos assuntos judiciais, Bruno Henrique segue cuidando de sua parte física. O jogador teve lesão no adutor da coxa esquerda constatada nos últimos dias e deverá ficar de fora das atividades coletivas do Flamengo por ao menos 14 dias.

Publicidade