Rogério Ceni recusa acordo e exige pagamento de multa a vista do Flamengo
Rogério Ceni recusa acordo e exige pagamento de multa a vista do Flamengo
Publicidade

O GLOBO: Diogo Dantas

O técnico Rogério Ceni não aceitou proposta de acordo feita pelo Flamengo para não demiti-lo. O clube anunciou que não continuaria com o treinador na madrugada do último sábado. Renato Gaúcho foi apresentado nesta segunda-feira como seu sucessor.

Publicidade

Na ocasião, foi proposto um meio termo, mas Ceni não aceitou e cobrou o contrato integral. Ele assinou até o fim de 2021 e ainda tinha quase R$ 3 milhões a receber.

Em seu contrato, o técnico recebia parte na carteira e parte como prestador de serviço, com direito de imagem. Com a demissão, o Flamengo precisa pagar multa em cima do valor na carteira. E não poderá mais desligar nenhum treinador até o fim do Brasileiro, de acordo com regra da CBF.

“O Clube de Regatas do Flamengo informa que não continuará com Rogério Ceni à frente do time principal. O Clube agradece pelos serviços prestados e deseja sucesso nos próximos desafios”, disse o comunicado do Flamengo, no último sábado.

Após a derrota para o Atlético-MG, a segunda seguida no Brasileiro, a situação de Ceni ficou insustentável. Não pelo resultado em si, mas pela forma como o time passou a jogar desde que o treinador voltou recuperado de Covid-19. Ele deixou o clube após 44 jogos, com 23 vitórias, 11 empates e 10 derrotas. Conquistou o Brasileirão 2020, a Supercopa do Brasil 2021 e o Campeonato Carioca 2021.

Publicidade