Preparador de Goleiros do Palmeiras diz ter feito treinos específicos para final da Libertadores
Preparador de Goleiros do Palmeiras diz ter feito treinos específicos para final da Libertadores
Publicidade

TNT SPORTS: O sonho de todo treinador é ver seu trabalho do treinamento aparecendo no jogo e resolvendo. Quando falamos do treinador de goleiros, a situação muda um pouco. Ele prefere não ver seu goleiro aparecendo na partida, mas quando é exigido, vibra ainda mais por saber que um lance milagroso não aconteceu por acaso: foi treinado. Essa foi a sensação de Rogério Godoy, preparador de goleiros do Palmeiras, em Montevidéu.

“A gente tenta se agarrar aos detalhes”, conta Godoy, num trocadilho que escapa sem querer em entrevista exclusiva à TNT Sports. “São todos jogadores de Seleção (no ataque do Flamengo). Recebemos informações do nosso Centro de Inteligência, com o Rafael Costa (analista de desempenho), para municiar os atletas com essas informações e tentar, dentro dos treinamentos, fazer algumas situações mais próximas aos jogos, tentando visualizar o que a equipe adversária tem de forte. Bruno Henrique, por exemplo, com velocidade, chutes diagonais e cabeceios”, contou Godoy. Mas não foi contra Bruno Henrique que Weverton operou seus milagres.

Publicidade

Os lances que mais chamaram a atenção na partida com a participação do goleiro envolveram as defesas contra Arrascaeta e David Luiz, enquanto o placar ainda estava 1 a 0. O uruguaio pegou uma espécie de voleio da entrada da pequena área e Weverton impediu o empate no primeiro tempo, assim como David Luiz esteve cara a cara com o goleiro, que fechou o ângulo de um tapa por cima. Reflexos trabalhados antes da finalíssima.

“Com certeza! Os trabalhos de finalizações em conjunto com o grupo, de 1 contra 1, que foi o caso da defesa no lance do David Luiz, né? A gente faz um trabalho de velocidade de reação que é muito parecido com esse lance. Pro chute do Arrascaeta que ele pegou no chão, a gente usa um equipamento que chamamos de rebatedor. A gente faz trabalhos de cruzamentos e ele ajuda como se fosse cabeceio ou chute! E ele apareceu na nossa preparação pra decisão”.

Há 134 jogos trabalhando no Palmeiras, Rogério Godoy já viu Weverton ser decisivo nos títulos do Paulistão 2020, da Copa do Brasil 2020 e das Copas Libertadores da América 2020 e 2021. E ainda está longe de se surpreender com a regularidade de um dos goleiros da Seleção Brasileira:

“Goleiro de time grande opera milagre na hora certa. E quando ele faz esse tipo de defesa, a gente ali fica muito feliz porque sabe que o trabalho está sendo bem feito”.

Publicidade