Por falta de segurança, time feminino do Flamengo tem jogado na Gávea sem público
Por falta de segurança, time feminino do Flamengo tem jogado na Gávea sem público
Publicidade

GLOBO ESPORTE: Por Nathalia Movilla

O Flamengo entrou em campo nos últimos dois jogos como mandante do Brasileiro Feminino sem a presença do público. Desde o início da competição, em março, o time utiliza o Estádio Luso-Brasileiro, sede da Portuguesa, porém, o clube carioca jogou na Gávea na décima e 12ª rodadas.

Publicidade

Em todos os jogos do Flamengo disputados até a décima rodada, os torcedores não precisaram pagar ingresso. As pessoas interessadas em acompanhar os jogos do Brasileirão Feminino deveriam levar 2kg de alimento não-perecível para doação.

A partida contra o Grêmio, no fim de maio, estava marcada para o Luso-Brasileiro, mas o clube pediu à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para que alterasse o local. De acordo com a assessoria do Flamengo, a troca se deu por escolha das jogadoras pelo Estádio da Gávea, onde treinaram e fizeram um amistoso contra o Botafogo antes do duelo com o time gaúcho.

Mesmo sem poder contar com o apoio dos torcedores, uma vez que a arquibancada não está em condições de recebê-los, o Flamengo também optou pela Gávea por conta do retrospecto positivo no local.

– A Gávea foi escolhida e um ponto determinante é que as atletas do profissional se sentem em casa e, visando o bem estar delas, mantivemos o confronto em casa, onde temos retrospecto excelente – disse a assessoria do Flamengo.

Apesar do Luso-Brasileiro sempre receber a equipe feminina, já havia jogo de outra competição marcado quando foi definida a data de Flamengo x Corinthians, clássico realizado há dez dias, pela 12ª rodada do Brasileirão. Segundo o clube carioca, o pedido para alteração de dia foi feito (para domingo, às 11h), mas devido aos acordos de transmissão, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) não pôde atender.

Sem a sede da Portuguesa disponível, o Flamengo cogitou vender o mando de campo para Goiânia, porém, a disputa da semifinal do Brasileiro Feminino Sub-20 na mesma semana impossibilitou. Com a presença de oito atletas que também defendem o profissional, a diretoria optou por manter a partida no Rio de Janeiro e evitar o desgaste das jogadoras que atuam nas duas categorias.

Sendo assim, o clube indicou o Estádio da Gávea para sediar a partida contra o Corinthians, e a CBF atendeu ao pedido.

O Flamengo tenta reverter a questão da presença da torcida na Gávea. Além de buscar a liberação da CBF para utilização da arquibancada, outra alternativa da diretoria é colocar a torcida ao entorno do campo.

Como a próxima rodada do Campeonato Brasileiro Feminino A1 só será realizada em agosto por conta da paralisação devido à Data Fifa e à Copa América, o Flamengo terá um tempo para resolver a situação da presença de público no Estádio da Gávea.

Publicidade