“O fantasma do Jorge Jesus vai ficar por aqui por muito tempo”, diz Marcos Braz
“O fantasma do Jorge Jesus vai ficar por aqui por muito tempo”, diz Marcos Braz
Publicidade

Marcos Braz e Jorge Jesus – Foto: Marcelo Cortes

ESPN: Pedro Henrique Torre

Publicidade

O Flamengo foi campeão do Brasileiro na última semana e já iniciou com vitória a temporada ao bater o Nova Iguaçu na estreia do Carioca. Responsável pelo futebol do clube, o vice-presidente da pasta, Marcos Braz, deu uma entrevista exclusiva à ESPN e afirmou que vai lutar contra um vício do Rubro-Negro e do futebol brasileiro: a constante troca de técnico.

Durante o bate-papo com a reportagem, o dirigente foi questionado sobre a ‘sombra’ de Jorge Jesus e a manutenção de Rogério Ceni. Braz deu crédito ao atual treinador e reforçou o desejo pessoal que tem: evitar que a cada cinco meses o clube tenha um novo treinador, prática comum da década atual.

“De 2013 para 2019, o Flamengo teve 13 técnicos. Um treinador a cada cinco meses. Em nenhum lugar do mundo isso funciona. Em todo o lugar do mundo tem que ser combatido. Não falo de erro de A, de B, não quero entrar nesse caminho. Esse caminho é sem fim”, disse Braz, completando.

“Não estou falando de Rogério, estou falando de ter um técnico a cada cinco meses aqui no Flamengo. Um clube complexo, difícil, precisa de tempo para maturar, conhecer. P**, eu não vou participar disso, não é qualquer pressão, a torcida do Flamengo é a torcida do Flamengo, não estou para rasgar seda, sei a relação que tenho com eles. A gente tem que enfrentar isso, não vou participar disso de um técnico a cada cinco meses. O Rogério é um bom técnico, vamos ver se ganha o Carioca, Supercopa. Vamos enfrentar isso, p**. Não dá certo. É ruim para todo mundo, para o futebol brasileiro”, afirmou o cartola.

Ainda durante o papo, Braz afirmou que não se sente incomodado com o ‘burburinho’ envolvendo o nome de Jorge Jesus. Segundo ele, é normal por conta da relação criada em 2019 do Mister com o clube.

“Primeiro, eu acho que o fantasma do Jorge Jesus vai ficar por aqui por muito tempo. Não só com Rogério Ceni, mas o dia que tiver outro treinador, também. Quando se pergunta para o Jorge Jesus lá se há possibilidade dele voltar aqui, até acho que tem. E essa possibilidade pode até acontecer sem eu estar aqui”, afirmou.

“A relação histórica que ele conseguiu, foi uma relação com o Flamengo, não com o Marcos Braz. Então, esse fantasma continuará aí. Da mesma maneira que ele um dia voltar também é possível. Mas, hoje, ele tem contrato em vigência com um dos maiores clubes de Portugal. Eu sou conhecedor do contrato lá. Tenho relação boa com o presidente do clube que ele tem esse contrato”, finalizou.

Publicidade