Michael atinge melhor média da carreira com Renato no Flamengo
Michael atinge melhor média da carreira com Renato no Flamengo
Publicidade

Michael ganhou destaque no futebol brasileiro em 2019, quando foi a revelação do Campeonato Brasileiro daquele ano, atuando pelo Goiás. Foi disputado na temporada seguinte por diversos clubes, mas optou pelo Flamengo. Cheio de desconfiança demorou para engrenar, seja com Jorge Jesus, que aprovou sua contratação, e com Rogério Ceni. Quando chegou Renato Gaúcho, as coisas mudaram. Michael já participou diretamente de 19 gols na temporada, melhor momento com a camisa rubro-negra.

Como efeito de comparação, Michael, no Goiás, em 2019, ele teve participação direta em 21 gols, dois a menos que os números atuais. Foram 16 gols e cinco assistências. Isso em 54 jogos, sendo titular em 97% deles. No Fla, são 11 gols e oito assistências, em 46 jogos. Contudo, foi titular em apenas 16, o que faz dos números de Michael impressionantes.

Publicidade

E sem dúvidas, o fator diferencial dessa evolução foi Renato Gaúcho. O treinador fez sua estreia no dia 1 de agosto, contra o Defensa y Justicia, na Argentina, e o Roboôzinho da Gávea já deu o cartão de visitas, com o gol da vitória, que deu uma boa vantagem ao Fla, na Copa Libertadores. Desde a estreia de Renato, Michael atuou em 23 jogos, metade do que tinha feito em toda a temporada.

Com o treinador novo, são oito gols e duas assistências. Antes de Renato, Michael até que conseguiu dar assistências, porem em sua maioria no Campeonato Carioca, quando o Flamengo atuou a maior parte do tempo com time alternativo. Dos três gols restantes, um foi diante da Chapecoense, já com Renato no camarote, acompanhando e os outros dois diante do Volta Redonda, no Estadual – em partidas diferentes.

— Tenho vivido um momento muito feliz aqui dentro. Considero muito ele pelo carinho e pela atenção que me deu desde sempre. Brinquei com ele como brinco no dia a dia no CT. É como um paizão. Me dá apoio, carinho, conselho mas puxa a orelha quando tem que puxar também, assim como faz com todos. Sou muito grato pelo que ele fez na minha vida, assim como sou aos meus companheiros também. Sem eles, a gente não teria feito o que fez aqui, comemorou Michael após os dois gols diante do Fortaleza.

No Flamengo, em seu primeiro ano, Michael atuou em 43 partidas, fez quatro gols e deu quatro assistência. O próprio atleta revelou que recentemente teve problemas de depressão e que os colegas de Flamengo o ajudaram a se recuperar, física e mentalmente.

Ao todo, pelo Rubro-Negro, são 89 jogos, com 15 gols marcados e 12 assistências. Michael é o terceiro jogador, na temporada atual, com mais participações em gols da equipe – no quesito assistências. É o jogador que mais vezes decidiu saindo do banco, além de ser o primeiro em assistências em um campeonato só (seis no Carioca). O Robôzinho da Gávea está cada vez mais decisivo.

Retirado de: Jogada 10

Publicidade