Marcos Braz justifica desistência de Jorge Jesus no começo do ano: “Esperar até quando?”
Marcos Braz justifica desistência de Jorge Jesus no começo do ano: “Esperar até quando?”
Publicidade

COLUNA DO FLA: Em dezembro de 2021, o vice-presidente de futebol Marcos Braz foi até Portugal para negociar a volta de Jorge Jesus ao Flamengo, para a temporada 2022. Com o Mister empregado, no Benfica (POR), e a demora na resposta do treinador, o dirigente acabou acertando com Paulo Sousa. Nesta quinta-feira (04), em entrevista exclusiva ao ‘PodFla’, no Youtube do Coluna do Fla, o diretor explicou o motivo de não ter aguardado pelo ex-comandante.

— O Jorge falou pra mim que queria voltar ao Flamengo, mas tinha que esperar mais um pouco. Esperar até quando? Passou um jogo, passou outro jogo, no meio disso eu tinha que decidir. Sabe quando o Flamengo iria se apresentar? Dia 06 de janeiro. Vamos supor que chegasse e, como aconteceu, em fevereiro o Benfica passa para as oitavas da Champions. Eu iria ficar mais um pouco? Esperar até quando? Tinha uma hora que tinha que decidir — relembrou Braz, em conversa com Simon Lédo e Tulio Rodrigues, da equipe do Coluna do Fla.

Publicidade

Na ocasião, a torcida do Flamengo ficou ‘na bronca’ com a diretoria por conta de uma série de acontecimentos em um curto espaço de tempo. Em 26 de dezembro, Braz e Bruno Spindel, gerente de futebol rubro-negro, acertaram com a comissão técnica de Paulo Sousa. Dois dias depois, o Benfica comunicou a demissão de Jorge Jesus, após derrota por 3 a 0 no clássico contra o Porto (POR), pela Taça de Portugal. O vice-presidente, porém, ressaltou que a decisão mais simples de ser tomada era trazer de volta o treinador ‘campeão de tudo’ em 2019/2020 pelo Mengão.

— A coisa mais tranquila pra mim, que mais deixaria meu sono normal, era contratar o Jorge Jesus. Tiraria toda a pressão pra cima de mim. Mas chegou um momento que eu fiquei todo desconfortável e já não acreditaria mais na volta. Já não acreditava. Era um sentimento meu lá. O empresário dele, no dia 25, foi passar o réveillon fora. Então era claro que não haveria nenhum tipo de negociação — acrescentou Marcos Braz.

Jorge Jesus esteve no Brasil em maio deste ano para curtir férias. Na época, a torcida do Flamengo ficou empolgada com a possibilidade do retorno do Mister, já que Paulo Sousa não havia caído nas graças da Nação. Apesar das especulações sobre conversas com o treinador de 68 anos, Marcos Braz descartou que teve contato com o antigo comandante.

— Ele não se ofereceu. Teve o fato dele ter vindo para o Brasil, mas sequer eu encontrei ou falei no telefone. Nem tive com ele. Porque a gente tinha um técnico trabalhando aqui e que já estávamos com bastante dificuldade e tudo que a gente não queria era mais turbulência. Não teve nada — comentou o vice-presidente.

Publicidade