Marcos Braz diz que Flamengo paga psicólogo particular aos jogadores
Marcos Braz diz que Flamengo paga psicólogo particular aos jogadores
Publicidade

COLUNA DO FLA: O Flamengo montou elenco bastante estrelado e vitorioso, mas a pauta sobre a importância de psicólogo se deu após seguidas derrotas em 2020. Não há no departamento médico do clube carioca um profissional da área, e o vice-presidente de futebol, Marcos Braz, falou abertamente sobre o tema.

O dirigente demonstrou certo descontentamento com o assunto ao longo de 2020. Em entrevista ao canal ‘Venê Casagrande’, no Youtube, Marcos Braz revelou o fato de o Flamengo já ter pagado psicanalista a jogador e frisou que, caso haja necessidade, o Rubro-Negro irá contratar um profissional da área.

Publicidade

— A única coisa que eu ficava chateado, um pouquinho, é que geralmente os jornalistas abordavam o tema da psicologia não era dois dias depois de o Flamengo ter sido campeão, não era durante o mês em que o Flamengo estava só ganhando. Era sempre quando estava para baixo ou em uma janela de derrotas e vinham com essa pergunta. Eu não tenho nenhum problema em ter um psicólogo no Flamengo, pois isso existe em todo lugar do mundo. Até porque, se o psicólogo estiver lá, ele estará na área do Dr. Tannure, estará na área do Departamento Médico. Nós não tivemos nenhum relato de uma necessidade emergencial disso aí -, disse o dirigentes, antes de prosseguir:

— Então, se não temos necessidade emergencial, não precisamos ter isso no dia a dia, mas não quer dizer que não achemos que seja pertinente. O Flamengo já pagou, durante este processo, durante dois anos e meio que estou aqui, psicanalista para jogador, o Flamengo pagou. Se pagou, é por que o Flamengo entende que tem e respeita qualquer profissional desta área. O Flamengo respeita muito isso, mas eu ficava chateado somente quando estávamos nas janela das derrotas, e o jornalista só sentia necessidade da pergunta quando estávamos perdendo? Muitas das vezes precisamos de psicólogo em momentos de euforia, de felicidade, até para fazermos os ajustes que precisamos fazer na vida. Se precisarmos do profissional amanhã ou depois de amanhã, se entendermos que precisamos de uma pessoa efetiva lá, será feito na hora -, completou.

Marcos Braz, no entanto, se negou a revelar quem foi o atleta que precisou do profissional. Deixando o tema à parte, o plantel se prepara para enfrentar o Volta Redonda, às 21h05 (horário de Brasília) deste sábado (01), pela primeira partida da semifinal do Campeonato Carioca. O duelo será disputado no Estádio Raulino de Oliveira.

Publicidade