Landim caminha para se tornar o presidente mais vitorioso da história do Flamengo
Landim caminha para se tornar o presidente mais vitorioso da história do Flamengo
Publicidade

DIÁRIO DO FLA: Por Leonardo Rubens

O Flamengo conquistou o tricampeonato Carioca e um dos grandes responsáveis pelo sucesso recente do Mengão é o atual presidente do clube Rodolfo Landim. Eleito no final de 2018, o atual mandatário encerra o seu primeiro ciclo no final de 2021. Perto de completar três anos à frente do Fla, já são mais títulos conquistados do que perdidos.

Publicidade

Dos 19 torneios disputados desde 2019, o Rubro-Negro faturou 13 conquistas: Flórida Cup 2019, Taça Rio 2019, Carioca 2019, Brasileirão 2019, Libertadores 2019, Supercopa 2020, Recopa Sul-Americana 2020, Taça Guanabara 2020, Carioca 2020, Brasileirão 2020, Supercopa 2021, Taça Guanabara 2021 e o Tri Carioca 2021. Entre os principais títulos possíveis, Rodolfo Landim só não venceu a Copa do Brasil e o Mundial de Clubes.

O seu antecessor na presidência do Mais Querido, Eduardo Bandeira de Mello, sofria para conciliar uma boa gestão administrativa com bons resultados dentro de campo. Landim chegou com a promessa de acabar com os fracassos e levar para as quatro linhas os resultados que todos esperavam, dessa forma a nova direção fez grandes investimentos em 2019. Entre erros e acertos em contratações, Rodolfo Landim montou um time, por muitos considerado o melhor elenco do Brasil, que fez e continua fazendo história no país.

Responsável pelas vindas de Jorge Jesus, Gabigol, Bruno Henrique, Gerson, Filipe Luís, Rafinha, entre outros, Landim colocou o Flamengo em outro patamar. A conquista da Libertadores 2019, 38 anos depois, com certeza foi seu maior título à frente do Mengão. Em entrevista a Foxsports, logo após a final em Lima, Rodolfo Landim comentou sobre o retorno do orgulho dos torcedores pelo time, em forma de provocação à última gestão.

‘’Estamos resgatando o orgulho de vários, milhões de pessoas. Isso não tem preço. O time está fazendo com que a torcida volte a acreditar no clube e da felicidade a essa torcida. Não só o time, mas todos que trabalham no dia a dia na administração do clube’’, falou Landim após a conquista do bi da Libertadores.

Indo contra o que falou na época que assumiu o clube, o atual mandatário Rubro-Negro anunciou em março, que será candidato à reeleição presidencial do Flamengo no final deste ano. Landim vai tentar se reeleger contra Marco Aurélio Assef e Walter Monteiro, outros dois pré-candidatos. Em entrevista ao GE, em março, Landim explicou o motivo que o fez mudar de ideia e tentar a reeleição.

“A razão pela qual a gente acabou aceitando fazer isso foi porque já desde o final do ano passado, e algo que começou a aumentar no início deste ano, foi que todos aqueles grupos, porque o Flamengo tem vários grupos, que na verdade ajudaram no apoio, eles começaram a nos procurar com o intuito de pedir para que a gente continuasse por mais três anos. Por entender que o trabalho estava sendo bem feito, por entender que não havia ninguém, pelo menos para aquelas pessoas que tinham uma maior participação na gestão, que estava disposto ou querendo pelo menos neste momento ser presidente. Essas pessoas todas eu acabei conversando com elas e elas também me pediram para continuar’’, disse o atual presidente Rubro-Negro.

O presidente mais vitorioso da história do Flamengo é Marcio Braga. O antigo mandatário esteve no cargo seis vezes, realizou contratações de ídolos eternos, como Adriano Imperador, e conquistou 32 campeonatos oficiais. Para se tornar o presidente mais vitorioso da história, o mandatário Rubro-Negro ainda precisa de 20 títulos. Com muitas conquistas no futebol e o início de uma hegemonia no Brasil, Landim, que é favorito nas eleições que serão realizadas em dezembro deste ano, tem tudo para diminuir essa diferença cada vez mais nos próximos anos, principalmente se no restante da temporada conquistar mais títulos.

O Mengão disputa, ainda em 2021, a Libertadores, onde já está classificado para as oitavas de final, o Campeonato Brasileiro, com chance de conquistar outro Tri no ano e a Copa do Brasil.

Publicidade