Jornalista diz que Jesus está infeliz e volta ao Flamengo não é impossível
Jornalista diz que Jesus está infeliz e volta ao Flamengo não é impossível
Publicidade

Técnico Jorge Jesus durante uma partida do Flamengo (Foto: Reprodução/Flamengo)

Após uma temporada memorável em 2019, o Flamengo tem enfrentado uma intensa crise nesta temporada. Ainda com resultados instáveis com Rogério Ceni, o clube avalia a busca de um novo (ou não) treinador para o elenco.

Publicidade

O fato é que a equipe chegou a um ponto no qual em alguns momentos nem a torcida nem os próprios jogadores acreditam que o time é capaz que vencer o Brasileirão. Com esta certa descrença dos atletas no potencial do próprio grupo, o sonho do título, ao invés de ser difícil, pode se tornar impossível.

Em diversas ocasiões, o elenco já deixou transparecer que o preparo psicológico é tão importante quanto o físico, tópico que o ex-técnico Jorge Jesus pareceu tirar de letra no rubro-negro. Nos tempos em que o português comandava o Fla, a equipe funcionava de uma forma mais orgânica e as peças pareciam se encaixar. Esta questão está entre os principais motivos de a Nação ainda ter o desejo de que o Mais Querido seja comandado por ele.

Com relação a uma possível demissão de Jesus do Benfica, o jornalista Renato Maurício Prado comentou em sua participação na live “Fim de Papo” do Uol Esporte.

“Pouco antes do jogo contra o Grêmio, um dirigente do Flamengo, que eu não vou citar o nome, porque ele me pediu o ‘off’, me disse assim: ‘Eu estava falando com Portugal’. Aí eu perguntei com quem: ‘Com Jorge Jesus?’. Aí ele falou: ‘Não posso te dizer’. Mas sabe quais os dois nomes que ele poderia estar falando? Um seria o Jorge Jesus, sim. Ele está muito infeliz no Benfica e já fala numa possível rescisão amigável, porque ele é muito amigo do presidente, mas as coisas não estão acontecendo e agora ele ainda pegou Covid. Então, a volta do Jorge Jesus não é tão impossível quanto muita gente pensa”, disse, antes de completar:

“O segundo é aquele outro português que o Flamengo, aliás, queria e ele recusou porque preferiu ficar no Braga, que é o Carlos Carvalhal. E ele recusou muito mais pela questão da pandemia, que aqui estava um inferno. Ele não quis e a família dele não quis vir para o Brasil. Depois disso, ele andou dando entrevista dizendo que o Flamengo é um grande clube, que seria uma honra trabalhar no Flamengo. Ele está acabando o Campeonato Português e não me espantaria se voltasse a ser sondado pelo Flamengo”, afirmou.

Ainda sem uma decisão sobre o futuro de Ceni no Flamengo, o elenco viajou para a Ilha do Retiro com o objetivo de enfrentar o Sport nesta noite (01). A bola rolará às 20h (horário de Brasília) e a transmissão será garantida pelo SporTV e pelo Premiere.

Publicidade