Globo faz proposta pelo PPV do Campeonato Carioca
Globo faz proposta pelo PPV do Campeonato Carioca
Publicidade

UOL: Igor Siqueira

O Grupo Globo fez uma proposta pelo Campeonato Carioca. A proposta envolve os direitos de transmissão no pay-per-view até 2024. Hoje (20), os clubes da Série A do estadual e a Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) têm uma reunião na qual discutirão o assunto.

Publicidade

A tentativa da Globo de voltar a transmitir o Carioca não envolve a TV aberta, já que há um contrato para 2022 com a Record. Pelo que foi colocado à mesa, a Globo terá exclusividade no PPV, caso haja acordo. Sendo assim, não haveria mais a modalidade de venda pelas TVs dos próprios clubes, como aconteceu em 2021.

O Flamengo foi quem mais faturou com isso: algo na casa dos R$ 14 milhões. Os demais clubes, no entanto, não gostaram do desempenho comercial da competição, como um todo.

O valor da primeira proposta da Globo aos clubes do Rio não agradou os dirigentes. A visão é que a oferta precisa melhorar, para atingir algo mais parecido com o que a emissora tem conversado com os clubes de São Paulo. A questão é que no Paulista a Globo também quer manter os direitos para TV aberta.

Os clubes do Rio olham para o bolo completo do que a Globo tem no pay-per-view atualmente e argumentam que representam uma parcela em proporção similar à dos clubes paulistas. Por isso, a tentativa vai ser sentar à mesa para tentar aumentar o preço pelo estadual, em que pese a crise financeira e técnica pela qual passam Vasco e Botafogo — ambos na Série B do Brasileirão.

A Globo fez as ofertas até 2024 porque é quando também expiram os contratos atuais da Série A do Brasileirão. Para a emissora, a estratégia é tentar manter produtos para compor um pacote robusto de futebol. Se não tiver o Brasileiro, cujos contratos não começaram a ser negociados ainda e serão regidos pela nova Lei do Mandante, não faria sentido passar os estaduais.

A sanção da Lei do Mandante pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, foi publicada hoje (20) no Diário Oficial. Como os clubes do estadual negociam em bloco — até o momento —, o projeto não traria efeito prático. A questão é se algum clube quiser um “voo solo” na transmissão: agora, a lei permite que o mandante negocie seu direito, independente do contrato que o visitante tiver.

Inclusive, foi esse movimento feito pelo Flamengo, quando os termos principais da Lei do Mandante entraram em vigor por meio de uma Medida Provisória assinada em 2020 por Bolsonaro. A Globo, então, rescindiu unilateralmente os contratos, já que entendia ter exclusividade e que o Fla não poderia transmitir seus próprios jogos em outras plataformas, afetando contratos em vigor.

Na pauta da Ferj para a reunião de hoje, aparecem ainda itens que tratam da distribuição de recursos dos contratos de direitos internacionais de 2021 e 2022. A divisão do bolo do contrato de TV aberta, com a Record, também está na lista.

A Sportsview, empresa que tem Marcelo Campos Pinto como um dos sócios e faz a intermediação das negociações, ainda apresentará propostas existentes de interessados em propriedades comerciais do estadual para 2022. Campos Pinto é ex-executivo da Globo.

Publicidade