“Gabigol é o chatão e o Michael é o chatinho”, diz Renato Gaúcho
“Gabigol é o chatão e o Michael é o chatinho”, diz Renato Gaúcho
Publicidade

TORCEDORES: Por Dayvidson Soares

Autor de dois gols, Michael foi o grande destaque da vitória do Flamengo sobre o Palmeiras por 3 a 1, no último domingo (12), pelo Campeonato Brasileiro. A atuação do atacante foi elogiada pelo técnico Renato Gaúcho, em entrevista coletiva, que também revelou que tentou levar o jogador para o Grêmio.

Publicidade

“Acho que, além do trabalho na parte tática, que eu gosto muito de conversar com os jogadores, procuro lapidá-los, corrigi-los, procuro dar moral para o que eles fazem de certo. Procuro conversar, levo eles para a sala de vídeo, mostro o que está certo, o que está errado. Fico contente, é um jogador pelo qual eu torço bastante, já tinha pedido ele lá no Grêmio e agora o encontrei aqui no Flamengo. Ele tem nos ajudado bastante, tem feito gols. Nós temos o Gabriel, que é o “chatão”, e ele é o nosso “chatinho”. E é o “chatinho” que tem ajudado bastante.”, revelou Renato Gaúcho.

“Ele está jogando muito bem. Procuro conversar bastante com ele para que ele se coloque de uma maneira que, toda vez que recebe as bolas, possa fazer as jogadas dele. Passo muita tranquilidade para ele, principalmente dentro e próximo à área. Nesse quesito ele evoluiu bastante, tanto é que tem feito gols. Tem tido aquela tranquilidade que eu peço, eu falo para eles que o desespero é sempre do adversário. Ele tem feito gols porque está tendo tranquilidade para fazer a melhor jogada”, elogiou.

Renato Gaúcho comandou o Grêmio antes de chegar ao Flamengo. Em relação ao interesse em Michael, o treinador não deixou claro se foi neste ano ou quando o atacante defendia o Goiás.

Sob o comando de Renato Gaúcho, Michael vive seu melhor momento com a camisa do Flamengo. Com a lesão de Bruno Henrique, o camisa 19 recebeu oportunidades de ser titular e vem aproveitando muito bem. O atacante já até dobrou seus números de gols e assistências em relação a temporada passada, com menos partidas disputadas.

Nesta temporada, Michael participou de 38 jogos, tendo marcado oito gols e distribuído oito assistências. Enquanto na passada o camisa 19 soma 43 partidas, quatro gols e quatro assistências.

Publicidade