Flamengo vira a noite fazendo exames para cumprir protocolo da Conmebol
Flamengo vira a noite fazendo exames para cumprir protocolo da Conmebol
Publicidade

UOL: Leo Burlá

O sonho do tricampeonato da Libertadores passa pelo campo, mas começa nos bastidores do Flamengo. Antes do jogo de terça (20) contra o Vélez Sarsfield, 21h30, no José Amalfitani, em Buenos Aires, o departamento de futebol do clube encarou um desafio logístico para a viagem até a Argentina.

Publicidade

Para cumprir todos os requisitos necessários para o embarque, os responsáveis pala logística rubro-negra viraram a noite de sábado para domingo até que todos os dados fossem enviados para as autoridades argentinas. Nesta primeira fase, o Rubro-negro teve de mandar para os órgãos reguladores os resultados dos testes de covid-19 dos cerca de 50 integrantes da delegação, além de enviar a documentação exigida para o voo.

Hoje (18), a delegação realizou nova bateria de provas contra o coronavírus, “protocolo de jogo” exigido pela Conmebol. Estes testes foram realizados antes do treino no Ninho do Urubu, que começou às 16h. A equipe trabalhou no centro de treinamento do Fla e embarcou em voo fretado.

Ao chegar na capital argentina, os rubro-negros passam por novo exame PCR no aeroporto. Todos só serão liberados para ingressar na Argentina depois dos resultados negativos. O Flamengo faz seu único treino em solo argentino na tarde de amanhã (19), nas dependências do Boca Juniors.

Após o surto em massa de covid vivido na última edição do torneio, as exigências sanitárias aumentaram. “Desde a realização do sorteio, procuramos trabalhar com o máximo de antecedência a nossa programação. É toda uma operação complexa que a gente tenta fazer de forma que afete o menos possível nossos atletas”, disse ao UOL Esporte o supervisor Gabriel Skinner.

E todo esse protocolo poderia ter sido pior não fosse a manutenção do jogo para Buenos Aires, que vive restrições de circulação entre 20h e 6h. Após longa negociação, o governo local liberou a realização do jogo, porém apertou ainda mais as medidas de controle.

A definição só saiu por volta das 16h30 de sábado, mas os rubro-negros já tinham traçado cenários para o caso de mudanças em cima da hora. Apesar de ter um voo fretado à disposição, o Fla teria de correr para encontrar local de estadia para toda a sua delegação em uma nova sede pra o jogo, o que demandaria mais tempo e trabalho. No fim, a partida ser mantida na casa do Vélez foi motivo de alívio na Gávea. O Flamengo ainda teve de atrasar o horário da viagem por conta de limitações no espaço aéreo.

“Fomos surpreendidos com a possível mudança de cidade por conta das restrições em Buenos Aires, e entramos em contato com a Conmebol imediatamente. Procuramos entrar em contato com hotel, companhia aérea, pois mudar uma rota no fim de semana seria complexo, envolveria muita gente neste processo. Existia possibilidade de ser em Rosário e Mar del Plata, mas o Vélez conseguiu a liberação com o governo”, concluiu Skinner.

Publicidade