Flamengo vetou o retorno do Preparador de Goleiros Vitor Hugo
Flamengo vetou o retorno do Preparador de Goleiros Vitor Hugo
Publicidade

GAZETA ESPORTIVA: Após demitir Rogério Ceni, o Flamengo procurou e fechou com Renato Gaúcho. À disposição do mercado desde que deixou o Grêmio, o treinador não resistiu ao pedido e aceitou assumir o Mais Querido – mesmo sabendo de todos os desafios e problemas que encontraria no clube. E precisou ceder para que o sonho de comandar o Rubro-Negro se tornasse realidade.

Para além da falta de tempo, notando que ele mal chegou e já vai estrear nas oitavas de final da Conmebol Libertadores, Renato também precisou abrir mão de algumas ‘vontades’. O técnico, para fechar com o clube, abdicou de um contrato longo – o seu vínculo com o time carioca vai até dezembro – e um salário alto. E mais: também não teve um pedido aceito pela diretoria.

Publicidade

“Acima de tudo é um prazer estar aqui. Tenho certeza que o torcedor entendeu que eu sou profissional. Sei da força do Flamengo, da torcida, espero que ela volte, com os protocolos”, declarou Renato Gaúcho, em sua entrevista de apresentação na última segunda-feira, 12.

Em seus anos no Grêmio, Renato trabalhou com dois auxiliares: Alexandre Mendes e Victor Hugo, sendo que esse último trabalhou no Flamengo tempos atrás como preparador de goleiros. E foi justamente ele quem o clube não aceitou de volta. O Rubro-Negro não aprovou a chegada de Victor Hugo, conforme o Jornal Extra.

De todo modo, o técnico costuma trazer um grupo pequeno de profissionais para os times que assume. Ele normalmente aproveita os profissionais que já estão no clube.

Com a chegada de Renato Gaúcho, o Flamengo também promoveu mudanças internas. Agora, Maurício Souza deixou o cargo de técnico do Sub-20 para se tornar um auxiliar permanente da comissão técnica do profissional. Além disso, o Fla também deve recontratar Marcelo Salles, o Fera, que trabalhou no clube antes da ‘era Jorge Jesus’. A ideia é economizar e focar no elenco.

Publicidade