Flamengo irá processar jornalista por declaração sobre tragédia no Ninho: “Carne assada rubro negra”
Flamengo irá processar jornalista por declaração sobre tragédia no Ninho: “Carne assada rubro negra”
Publicidade

COLUNA DO FLA: Após pouco mais de dois anos da maior tragédia no Flamengo, o assunto sobre o incêndio no Ninho do Urubu ainda permeia pelas redes sociais. No dia 08 de fevereiro de 2019, o alojamento das categorias de base do Fla no CT pegou fogo e dez jovens atletas perderam suas vidas. Em meio a isso, neste domingo (06), a jornalista Hildegard Angel fez uma publicação polêmica sobre o ocorrido, e Rodrigo Dunshee, vice-presidente jurídico do clube se manifestou e disse que pretende tomar providências judiciais.

Publicidade

“Vamos tomar providências judiciais contra essa senhora na esfera criminal e cível. Nenhum representante da diretoria atual foi acusado pela polícia ou MP, o que revela o despreparo dela. Um jornalista tem obrigação de apurar os fatos essa há mt tempo deixou de ser profissional. Indenizamos 85% das famílias. Não estamos lutando na justiça para não indenizar, estamos na justiça em face de meia família apenas, para fazer prevalecer um ponto de vista que foi aceito por 85% das famílias. Tenho o maior orgulho de defender o Flamengo.”

Declarações da jornalista Hildegard Angel sobre a tragédia no Ninho do Urubu, CT do Flamengo – Foto: Screenshot / Twitter

Vale lembrar que o Flamengo fechou acordo com familiares de: Samuel, Athila Paixão, Bernardo Piseta, Gedson Santos, Jorge Eduardo, Vitor Isaias, Arthur Vinicius, Pablo Henrique e com o pai de Rykelmo (a mãe entrou na justiça e não aceitou a proposta do clube). Das vítimas fatais, apenas os representantes de Christian Esmério não chegaram a um entendimento com o Fla. Já entre os sobreviventes, o Rubro-Negro acertou as indenizações com todas as 16 famílias afetadas.

Publicidade