Facincani vê covardia ao comparar Abel Ferreira com Jorge Jesus: “É até maldade”
Facincani vê covardia ao comparar Abel Ferreira com Jorge Jesus: “É até maldade”
Publicidade

TORCEDORES: Abel Ferreira chegou ao Palmeiras em novembro e em três meses de trabalho levou o clube paulista ao título da Libertadores e a final da Copa do Brasil. Com o bom aproveitamento, não demorou muito para que a comparação com o também português Jorge Jesus ganhasse espaço nos debates esportivos no Brasil. Para Felippe Facincani, comentarista dos canais Disney, essa comparação não é justa.

Durante a edição do ‘Bate-Bola Debate’ desta terça-feira (9), Facincani destacou que Jorge Jesus teve um tempo de pré-temporada para trabalhar o time do Flamengo quando assumiu a equipe, em 2019. Abel Ferreira, por sua vez, pegou uma maratona de jogos devido ao calendário apertado por causa da covid-19.

Publicidade

“É um comparativo covarde e até recalcado em alguns momentos. Acho sujo uma pessoa trabalhar o comparativo Jorge Jesus com Abel, porque, primeiro, o Jorge Jesus teve uma pré-temporada, e num ano completo, que não teve pandemia. E teve todo o início para consolidar um trabalho que terminou campeão da Libertadores”, afirmou Facincani.

“Segundo, o Jorge Jesus teve reforços melhores. Terceiro, o time, do 1 ao 11, do Flamengo de 2019, é melhor que o do Palmeiras. Sem contar a experiência do treinador. Cobrar desempenho de Abel Ferreira com Jorge Jesus, desculpa, é recalque, covardia e até maldade. Não dá nem para comparar”, completou o comentarista.

Jorge Jesus foi anunciado como treinador do Flamengo no início de junho de 2019, mas por causa da disputa da Copa América no Brasil, fez sua estreia oficial apenas um mês depois. O português, atualmente no Benfica, conquistou Copa Libertadores e Campeonato Brasileiro no final de novembro, e disputou a final do Mundial de Clubes em dezembro. No primeiro semestre de 2020 conquistou ainda Supercopa do Brasil, Recopa Sul-Americana e Campeonato Brasileiro.

Publicidade