Em fevereiro, Botafogo tentou a contratação de Everton Cebolinha, agora no Flamengo
Em fevereiro, Botafogo tentou a contratação de Everton Cebolinha, agora no Flamengo
Publicidade

FOGÃO NET: Por Carlos Eduardo Sangenetto

É verdade que o Botafogo se interessou por Everton Cebolinha logo quando o futebol do clube passou a ter uma nova gestão com a implementação da SAF. Vimos isso na primeira janela de transferências de 2022, em fevereiro, e foi John Textor, acionista majoritário do Alvinegro, quem externou isso. Mas da mesma maneira que o empresário tornou o entusiasmo público, revelou que não chegou a um “preço justo” com o Benfica e descartou avançar nas negociações. Quatro meses depois, nesta segunda-feira (20/6), o atacante foi anunciado pelo Flamengo por aproximadamente 13,5 milhões de euros, cerca de R$ 73 milhões na cotação atual. No entanto, a contratação feita pelo rival, que vive há anos em situação financeira saudável, está longe de ser considerada lamentável em termos de mercado pelos lados do Glorioso. E o FogãoNET explica o porquê.

Publicidade

O Boletim do C.E apurou com a nova direção do Botafogo que o pensamento do próprio Textor no primeiro trimestre se mantém. No início do ano, o norte-americano disse que havia “muitos peixes no mar” quando ficou ciente dos termos propostos pelo clube português para vender Everton Cebolinha. É assim que o clube enxerga a situação na busca por reforços para o segundo semestre, com a abertura da janela no dia 18 de julho. E é de conhecimento dos torcedores botafoguenses, pelas notícias divulgadas pela imprensa, que o Fogão ainda procura jogadores que reforcem o setor ofensivo, sobretudo nas pontas, como iniciou conversas, por exemplo, com Bruno Tabata (Sporting) e Bruma (PSV), este último já sem mais chances por ter sido contratado por empréstimo pelo Fenerbahçe.

Acontece que, na avaliação interna do Botafogo, na faixa de 10 a 15 milhões de euros, com bons recursos de observação (e aqui estamos obviamente falando do trabalho de scout), é possível encontrar muitos atletas como alternativas tão interessantes quanto a revelação de Grêmio e Fortaleza.

Mas há condições financeiras de fazer uma contratação com este impacto a curto prazo? Segundo apurado pela coluna do FogãoNET, “abrir a carteira” para qualificar o elenco nestas cifras é possível desde que a diretoria se depare com uma ótima oportunidade no mercado. Resta aguardar os próximos passos até 15 de agosto, último dia para o registro de reforços.

Publicidade