Cláusula de rescisão do patrocínio gera ressalva, mas Fla prepara parecer positivo para o contrato
Cláusula de rescisão do patrocínio gera ressalva, mas Fla prepara parecer positivo para o contrato

O Conselho Fiscal do Flamengo prepara o envio, ainda nesta quarta-feira, de um parecer aprovando o contrato de patrocínio do clube com o banco BRB. Os membros do conselho se reuniram na terça-feira com o CEO Reinaldo Belotti para debater o acordo. Ainda há ressalvas a serem apontadas na parceria, e a principal delas diz respeito a uma cláusula de rescisão imotivada.

No contrato original, está prevista a possibilidade de rescisão do contrato entre as partes sem custos, em caso de mudança na presidência do Flamengo ou do banco. O clube passará por eleições presidenciais no fim de 2021. Neste cenário, se outro presidente for eleito, o BRB poderia encerrar a parceria sem precisar pagar nada.

Os conselheiros devem pedir a alteração desta cláusula. Depois de enviado o parecer, o contrato será votado no Conselho Deliberativo do Flamengo. A expectativa é de que seja aprovado sem problemas. Depois disso, o acordo poderá ser oficializado para entrar em vigor.

Mínimo garantido de R$ 32 milhões, mas metas consideradas difíceis

O Flamengo receberá, por ano, um valor mínimo garantido de R$ 32 milhões. A quantia pode aumentar, mas para isso será preciso bater metas consideradas difíceis.

O clube e o banco serão parceiros e dividirão lucros em diversos serviços que serão lançados. Porém, se no primeiro ano, o lucro for menor que R$ 64 milhões, o crédito será carregado pelo BRB para o segundo ano, e assim sucessivamente.

Ainda assim, o valor de R$ 32 milhões por ano é considerado muito bom, ainda mais no atual cenário da economia brasileira.

Fonte e texto: Globoesporte.com