Campeão entre Flamengo e River deverá estar no Mundial de 2021
Campeão entre Flamengo e River deverá estar no Mundial de 2021

A direção da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) já trabalha como certa a indicação dos campeões das edições 2019 e 2020 da Libertadores e da Sul-Americana para o novo Mundial de Clubes da Fifa, que em 2021 terá na China sua primeira edição com 24 participantes. Com isso o Independiente Del Valle, do Equador, que faturou a Sul-Americana no sábado (9) estaria dentro, assim como o vencedor de Flamengo x River Plate (ARG) na decisão da Libertadores em Lima (PER), no dia 23 de novembro.

A entidade tem que definir como vai indicar seus seis representantes para o Mundial. A Fifa tem predileção para que as vagas sejam preenchidas por meio dos torneios continentais, por isso a Conmebol já trabalha com a indicação dos quatro vencedores de seus torneios de clubes de 2019 e 2020. Faltaria definir como classificar os dois restantes, mas a tendência mais forte atualmente é que sejam os vices da Libertadores em 2019 e 2020.

Em Assunção (PAR) diretores do Del Valle já foram parabenizados por membros da Conmebol pela vaga no Mundial — o próprio telão do estádio La Olla felicitou os equatorianos pela classificação para 2021 com um “o Mundial da China te espera”, detalhe que foi captado na transmissão da final pelo DAZN. Oficialmente, porém, a Conmebol ainda não confirma a indicação do Del Valle ou do vencedor de Flamengo e River porque quer fazer um anúncio com todas as regras definidas — provavelmente no dia do sorteio dos grupos e confrontos da Libertadores e Sul-Americana 2020, em Assunção no dia 17 de dezembro. Ainda falta decidir como se dará a classificação para as duas outras vagas.

A tendência hoje é que os vices da Libertadores em 2019 e 2020 sejam indicados em vez da recriação de uma Supercopa dos campeões da Libertadores para definir essas duas vagas, como sonhava a Conmebol. Desta maneira Flamengo e River Plate já estariam no Mundial, independentemente de qual time vencer a final em Lima. O fato de dois dos principais clubes do continente estarem nessa decisão, representando os dois países de maior força do continente, ajuda a Conmebol a seguir por esse caminho. Agrada muito a Fifa ter Flamengo e River em seu primeiro Mundial.

A ideia de uma Supercopa com os 25 campeões da Libertadores para definir essas duas vagas que faltariam para o Mundial apareceu na Conmebol depois que a direção da entidade pediu à FC Diez, empresa que cuida do marketing dos torneios de clubes, para criar maiores receitas com essas competições. As finais únicas surgiram daí, assim como a reedição da Supercopa, que foi disputada nos anos 1990. Mesmo se não classificar para o Mundial o torneio pode sair do papel, apesar de CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e AFA (Associação de Futebol da Argentina) não gostarem da ideia por causa do aperto no calendário. O torneio poderia render até R$ 40 milhões.

A Fifa deixou para que suas confederações filiadas decidam como indicar os representantes no Mundial de Clubes da China, em 2021. Na Europa, por exemplo, a tendência é que os campeões da Liga dos Campeões e da Liga Europa das temporadas de 2018 a 2021 sejam indicados — são oito vagas. Desta maneira Real Madrid, Liverpool, Atlético de Madri e Chelsea já estariam dentro, nomes que agradam muito a Fifa. As demais confederações também devem indicar campeões e vices de suas ligas de clubes.

BLOG DO MARCEL RIZZO