Bolsonaro não deve ir à final da Libertadores entre Flamengo x Palmeiras
Bolsonaro não deve ir à final da Libertadores entre Flamengo x Palmeiras
Publicidade

O GLOBO: Athos Moura

Autoridades do Rio de Janeiro se preparam para viajar à Montevidéu, no Uruguai, para assistirem à final da Libertadores, no sábado. O governo do estado, Cláudio Castro, e o presidente da Assembleia Legislativa, André Ceciliano, torcedores do Flamengo, estarão no estádio Centenário.

Publicidade

Cláudio Castro foi convidado a viajar pela diretoria do Flamengo, que arcará, inclusive, com as passagens aéreas. Ele embarca no sábado pela manhã e retorna ao Rio de Janeiro após o jogo. Já André Ceciliano, que é o segundo na hierarquia do estado (já que o Rio de Janeiro não tem vice-governador), irá por meios próprios, como torcedor.

Ceciliano esteve no Peru, em 2019, quando o Flamengo disputou a final contra o River Plate. Na ocasião, o Rio de Janeiro era governado do Wilson Witzel, que após o título do rubro-negro, entrou em campo, se ajoelhou aos pés de Gabigol e o reverenciou, enquanto o jogador o esnobava.

Enquanto ambos estão fora do Brasil, o estado será chefiado pelo presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, desembargador Milton Fernandes de Souza.

Outro governador que estará em Montevidéu é Ibaneis Rocha, do Distrito Federal. Ele é torcedor fanático do Flamengo, e segundo pessoas próximas a ele, um de seus sonhos é presidir o clube.

Presidente não irá

Já as autoridades de São Paulo não irão viajar. O prefeito da cidade, Ricardo Nunes, que é palmeirense; e o governador do estado, João Doria, vão permanecer na capital paulista.

Quem também não deve comparecer é o presidente Jair Bolsonaro, que se diz torcedor do Palmeiras. No sábado ele já tem agenda marcada no Brasil. Participará de uma formatura na Academia Militar das Agulhas Negras, com previsão de acabar durante a tarde.

Bolsonaro também teria problemas para entrar no Uruguai. O país vizinho faz a exigência de que estrangeiros estejam vacinados para entrar em seu território. O presidente brasileiro afirma que não se vacinou contra a Covid-19.

Em janeiro, ele foi convidado para a final entre Palmeiras e Santos, mas recusou o convite após seu pedido de entregar a taça de campeão ser negado.

O vice-presidente Hamilton Mourão, outro torcedor do Flamengo, permanecerá em Brasília.

Publicidade