Ator da Globo planeja ir à final da Libertadores de Kombi
Ator da Globo planeja ir à final da Libertadores de Kombi

Se tem jogo do Flamengo, Bruno Gissoni está de olho. O ator, que está na novela “A Dona do Pedaço” como o hacker William, não perde uma partida da equipe, seja no Brasileirão ou na Libertadores. O amor pelo time é tão grande que fará Gissoni atravessar o país até Lima, no Peru, para assistir de perto à final contra o River Plate, em 23 de novembro. E um detalhe: ele vai de Kombi.

O ator tem tudo planejado para estar em Lima dia 23 de novembro, dia da final. Após o término das gravações de “A Dona do Pedaço”, terá um compromisso profissional em Fernando de Noronha e voltará ao Rio de Janeiro para pegar sua fiel Kombi e atravessar o país com amigos.

O plano de Bruno Gissoni é iniciar a viagem em Campo Grande, bairro da cidade do Rio de Janeiro. Serão quase 5 mil quilômetros até a capital peruana e seu Estádio Monumental. O Google Maps mostra longas 68 horas de trajeto até a cidade-sede da final da Libertadores.

O deslocamento para ver a final da Libertadores está marcado na agenda de Bruno Gissoni desde a semifinal contra o Grêmio. Antes mesmo do final da partida, empolgado com o segundo gol do jogo feito por Gabigol, o ator postou um vídeo buscando passagens para Santiago (Chile), que era a sede inicialmente prevista para a decisão. A agitação social que a capital chilena vive, porém, acabou forçando a mudança de destino para o ator.

E para quem duvida que a Kombi de Gissoni possa não aguentar longas distâncias, essa não será a primeira vez que ele se aventura com o veículo. Não que se compare à travessia planejada agora para Lima, mas, em agosto, o Nordeste foi o destino escolhido para uma viagem acompanhado pela mulher Yanna Lavigne e pela filha Madalena.

O ator tem até um Instagram especial com a família para registrar as viagens. Lá já está o mapa com Peru sinalizado. O comentário do próprio Bruno diz: “Queria amar menos o Flamengo”.

O amor de Bruno Gissoni pelo futebol não é de agora e não se limita ao Flamengo. O ator apoia a seleção feminina em posts nas redes sociais e já sentiu um pouco o que é sonhar em ser jogador de futebol. Gissoni jogou nos Estados Unidos e ficou quatro meses nas categorias de base do São Paulo aos 18 anos, em um intercâmbio, quando conviveu com Hernanes.

UOL